Como contratar um fotógrafo profissional

Dom, 26 de Julho de 2015 14:27 Por:

Acredito que este artigo vá esclarecer dúvidas sobre o processo de busca e contratação de fotógrafos.

É bem difícil escolher fotógrafos e orçar um trabalho, quando não se sabe exatamente quais serão as imagens a produzir e qual a finalidade delas.

A primeira dica é saber exatamente o que você vai precisar. E com detalhes.

Quem vai poder ajudar você nessa primeira etapa é o seu designer ou a sua agência de publicidade. São eles que vão passar o briefing de todas as imagens que serão necessárias e qual será a utilização de cada uma delas.

Esses profissionais podem até indicar fotógrafos para que você peça orçamentos, caso eles mesmos não façam isso para você.

Se você não tiver a assessoria de um desses profissionais, terá que pensar detalhadamente em tudo aquilo que vai precisar: é importante você saber exatamente o que quer. Pedir muitas opções de fotos para depois escolher o que vai ser utilizado é improdutivo e vai encarecer o custo final do trabalho.

Peça indicações de fotógrafos aos amigos, parceiros e fornecedores; mas como você nunca sabe se a sua necessidade é a mesma que a da pessoa que faz a indicação, confira abaixo alguns critérios que podem ser utilizados:

– Dê ênfase para fotógrafos com experiência no tipo de fotografia que você vai precisar. Por exemplo, se você precisa fotografar produtos, não adianta contratar um fotógrafo que só tem experiência em fotos de eventos.

– Acredito que em última instância você deva partir para a internet. Mesmo sendo um meio de busca fantástico, você vai se dispersar muito, perder tempo selecionando e, depois, terá que escolher entre centenas de fotógrafos.

– Tendo o contato dos fotógrafos, que pode ser um e-mail ou telefone, você deve passar as informações iniciais sobre o trabalho que necessita e solicitar um orçamento.

Normalmente, a simples boa vontade do fotógrafo e sua equipe em responder as suas perguntas e dúvidas em uma fase preliminar, já dão uma boa referência do que vai ser o trabalho durante todo o processo.

– Valores. Este é o primeiro item que você vai querer saber, mas na verdade deveria ser o último. Você só vai conseguir chegar a um valor razoável após ter orçado com, pelo menos, três ou quatro fotógrafos e comparado com alguns detalhes que relaciono logo abaixo. Se pensar bem, é mais fácil decidir quando se tem várias opções e melhor ainda quando se sabe onde estão as diferenças.

Converse com os fotógrafos para verificar possíveis alternativas, caso o que você precise não esteja adequado ao seu orçamento. Com certeza, um fotógrafo profissional experiente poderá oferecer outras opções para viabilizar o trabalho.

Quando você escolhe um fotógrafo não deve assumir a postura de que todos são basicamente iguais e optar pelo mais barato, pois, na criação e produção de uma fotografia existe uma parte do trabalho que é intangível: o conhecimento, a confiança e o histórico profissional de quem você vai contratar é muito importante e, de certa forma, garantem os resultados almejados.

Funciona da mesma forma quando um possível novo cliente quer informações sobre os seus produtos ou sobre a prestação de serviços da sua empresa.

10 itens que você deve levar em consideração ao orçar um trabalho de fotografia:

1. Portfólio consistente.
2. Empresa constituída e há quanto tempo está no mercado. Sim! Experiência e contabilidade são coisas sérias.
3.Estúdio fotográfico com estrutura para as fotos que você vai precisar. Fotógrafos de eventos não precisam ter necessariamente um estúdio fotográfico. No eixo São Paulo–Rio existe sempre a opção de estúdios para locação, que são utilizados por fotógrafos que evitam o custo fixo de manter um estúdio próprio.
4. Clientes já atendidos.

Pergunte ao fotógrafo se você pode entrar em contato com eles para pedir referências.

5. Equipamento reserva (backup).

Contar com o inesperado é ser profissional. Profissionais experientes sabem que câmeras e equipamentos de iluminação podem falhar no momento mais importante, e não ter o backup no momento em que isso ocorre pode inviabilizar o trabalho.

6. Equipe.

Sim, o fotógrafo tem que ter uma equipe. No mínimo, um profissional de atendimento que possa fornecer a você qualquer informação necessária. E um assistente de fotografia, que garante ao fotógrafo maior concentração na criação e, com isso, um aumento na sua produtividade. Dificilmente um fotógrafo trabalha sem um bom assistente.

7. Tipo de arquivo fornecido com as fotos produzidas.

O formato RAW é uma garantia para se obter o melhor resultado final, mas não é todo fotógrafo que se utiliza desse processo. Ele dá mais trabalho, há a necessidade de melhores computadores e mais tempo para processar as imagens. Mesmo para fotos a serem utilizadas em baixa resolução, o ideal ainda é o formato RAW. Você fica com as imagens em TIFF, que são arquivos pesados, mas que podem ser utilizados para a impressão gráfica, como é o caso de publicações editoriais e produção de folhetos ou catálogos.

8. O tempo de entrega do material fotografado.

E o que acontece se você não ficar satisfeito com as imagens finais.

9. Manipulação digital das imagens.

Esse é um fator muito importante também. Normalmente, retoques e manipulações digitais básicos estão incluídos no orçamento. São cobrados à parte quando o problema é inerente a fotografia ou requer fusão de imagens.

Contratação de terceiros.

10. Caso o trabalho necessite de maquiadores, produtores, locação de estúdio e outros serviços, os custos deverão estar incluídos no orçamento. Modelos, quase sempre são orçados à parte.

Após a aprovação do orçamento marque uma reunião de pré-produção. Se você vai estabelecer uma parceria comercial duradoura com alguém, porque não perder 20 minutos em uma reunião ou marcar um café no estúdio do fotógrafo que será contratado? É muito mais fácil se decepcionar com alguém que você só conhece virtualmente, do que com alguém que você conheceu pessoalmente, teve uma boa impressão e lhe transmitiu confiança.

Após o término do trabalho exija a “autorização de uso de imagem” assinada. É ela que garante a você que as imagens lhe pertencem e que evitará futuros transtornos relativos à lei de direitos autorais (Lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998).

Caso você nunca tenha acompanhado a execução de um trabalho fotográfico, peça ao fotógrafo para participar da sessão de fotos. É interessante você saber como se dá o processo do início ao fim e é uma experiência a mais no seu histórico profissional.

Recomendo, ainda, que você leia um artigo que escrevi anterior a esse, intitulado “Porque contratar um fotógrafo profissional”. Pode ser esclarecedor quanto às vantagens e à necessidade de ser seletivo na contratação de alguém para produzir suas imagens.

Egydio Zuanazzi é fotógrafo e proprietário do Estúdio Sampa.

Comentários

comentários

Tags